Os gatos bagunceiros de Adriano Garib

Vocês vão conhecer hoje dois gatos da pesada que mandam na casa de Adriano Garib!

1) Vocês são os primeiros gatos de famoso que entrevisto e sou apaixonada por gatos! Kafka e Borges! Quem é o mais velho?

Borges: Eu sou o mais velho e "dono do território" por direito, embora de temperamento pacífico. Amigos são sempre bem-vindos, especialmente do mesmo sexo. Até porque eu não daria conta de uma fêmea na minha área. Muita preguiça. Kafka chegou depois e me faz companhia, além de me ajudar a limpar as remelas de meus olhos, vez por outra. 

2) O Borges chegou primeiro à casa do Adriano Garib e como foi esse encontro, Kafka? Vocês dois se dão bem ou brigam de vez em quando?

Kafka: Como já disseram, cheguei depois. Fui muito bem recebido. A princípio, achei o Borges um bunda-mole. Depois notei que apenas precisava de um amigo. E eu, claro, sou um super amigo. Pero no mucho. Quando o assunto é "fêmeas", me engraço todo, me enrosco todo, enquanto Borges se esconde pelos vãos. Já tentei dizer a ele que isto não pega bem, mas, ao que parece, não me deu orelhas. Dizem que é porque é um "raça pura", o que particularmente acho uma bobagem! Que os "raça pura" são mais reservados e desconfiados, etc. Cá entre nós, acho o Borges um cagão. Tem medo de tudo! Não come whiskas (nunca vi isso!), e quando o idiota do Garib abre a porta do apartamento para deixar o lixo na lixeira, ele se nega a dar uma escapadinha pelos corredores, o que, convenhamos, para um gato é absolutamente anti-natural! Enfim... Apesar disso, é um bom sujeito. Não enche o saco dos outros, fica na dele e é, como dizem, "autônomo e elegante", não dá confiança a qualquer um e tal. Mas chega de falar do Borges! Vamos falar de mim! Dizem as más línguas que estou mais pra cachorro do que pra gato, pois comporto-me como um cachorrinho carente que quer atenção a toda hora, etc. Isto é o que dizem, o que acho uma puta injustiça! Sou apenas um gato sociável, adoro pessoas, especialmente as que me fazem carinho o tempo todo. Sou meio abusado, subo em cima da pessoa, me roço nela a mais não poder, encaro-a nos olhos, etc. E olha, vou te dizer: faço um sucesso do cão! Melhor: do gato! Tem pra mim não!            

 

Foto: parecendo comportados

3) Já sentiram que o Adriano gosta mais de um do que de outro ou isso não rola?

Kafka: Tudo mundo sabe que o queridinho dele é o Borges! Imagina, o idiota (quando disser "idiota", leia-se Garib, ok?) chega a fechar a porta da cozinha para o Borges poder comer sozinho! Absurdo! Também quero!
Borges: Sim, querido, ele faz isto pois, de outra forma, você come a sua comida e a minha.
Kafka: Coisa nenhuma! Você é que come devagar demais!
Borges: Respeite meu tempo, por gentileza.
Kafka: Tou com fome!!!
Borges: Por favor, não grite.
Kafka: Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!
Borges: Comporte-se e preste atenção na próxima pergunta.

4) Que tipo de comida vocês comem? E tem algum petisco especial que o Adriano dá pra vocês? Em que ocasião?

Borges: A gente come ração balanceada. E vez que outra rola um whiskas. Não gosto. Mas, estranhamente, Adriano sempre põe pro Kafka e pra mim. Como me recuso a comer (não me pergunte o porquê, simplesmente odeio), Kafka se encarrega de limpar o meu prato (depois de limpar o dele).

5) Kafka você é um siamês legítimo? E você Borges, qual sua raça?

Borges: Sou um raça pura com pedigree. "Exotic persa short hair". Persa exótico pêlo baixo. Mas só no pedigree, pois na verdade tenho pelo demais e faz muito calor nesta cidade! Socorro!
Kafka: Sou o que chamam (as más línguas, como sempre) de "sialata", cruza de siamês com vira-lata. Mas o veterinário disse, eu ouvi bem, que não existe essa palhaçada de "sialata", e que sou um "siamês americano". Esqueceu-se de dizer "sul-americano sem dinheiro no bolso". Enfim...

6) O que vocês fazem quando o Garib está trabalhando? Já fizeram alguma arte enquanto ele estava fora?

Kafka: Acho que o idiota deveria trabalhar mais! Fica muito em casa escrevendo no quarto dele, na frente do maldito computador. Segundo ele, está escrevendo um "romance". Chega a ser engraçado! Faz 4 anos que escreve o mesmo romance! Absurdo! Já tentei dizer a ele (ele não me deu ouvidos) que assim ele terá que escrever o melhor romance de sua geração, o que certamente ele não vai fazer! Então pra que demorar tanto? Pra ao final de 4 anos escrever uma merda de um romance inútil? Enfim...
Borges: Olha a boca! Estamos no blog da Narjara Turetta! Ela é chic e não tolera palavrões.
Kafka: Bundão.
Borges: Fazemos muita bagunça sim na ausência de Adriano. Nossos apelidos: Zé Zoninha (Kafka) e Baguncinha. Sou particularmente bem sonso com esse negócio de assumir a autoria da zona, pois, em geral, quando Adriano chega faço cara de santo e quem leva a culpa é o Kafka, que já tem péssima fama. De maneira que me safo do esporro.
Kafka: O que faz de você um escroto traíra!
Borges: Olha a boca!
Kafka: Meu rabo!  

7)Qual a rotina de "beleza" de vocês? Os cuidados com banho, tosa, shampoos, essas frescuras?

Kafka: Ahahahahahahahahaha! Hilário! Um banho por ano e olhe lá! O idiota, além de idiota, é mão de vaca!
Borges: No meu caso, preciso de tosa higiênica a cada seis meses, por causa dos pelos...Kafka: Frescura! E mesmo assim quem enche a casa de pelos é quem? Quem? Quem?
Borges: Colega, às vezes você se porta como um reles vira-lata, sabia?
Kafka: Pelo menos tenho estilo. Style, oh my noble cat. As meninas adoram.

8) O que o Garib faz para distraí-los, para que vocês possam descarregar a energia que todo gato tem?

Kafka: O idiota não faz nada, essa é a verdade. Mas a gente arma nosso playground mesmo assim. Ele que cuide de seus assuntos. Nós cuidamos bem dos nossos, obrigado.
Borges: Em mim ele faz carinhos vez que outra.
Kafka: Opa! Uma vez a cada dois anos!
Borges: Não exagera. Você está é com ciúmes.
Kafka: Ciúmes, eu? Do idiota? Faz-me miar!! Miaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaauuuuuuuuuuuuuuuuuuu.

9) Vocês dormem muito?

Kafka: O Borges dorme praticamente o tempo inteiro. Quando não dorme, medita. Quando não medita, reflete. Quando não reflete, dorme.
Borges: Ah sim, e o bonitão não dorme?!
Kafka: Só no fim da tarde. E de madrugada. Ainda assim, acordo de duas em duas horas pra comer e mijar. Não é da sua conta.

10) O Adriano já levou vocês pra passearem em algum lugar?

Kafka: Nuncaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! Sacanagem.
Borges: Só pra ir ao doutor Marcos, nosso veterinário. Mas detesto o barulho das ruas. Quer me ouvir miar alto? Me leve ao veterinário.
Kafka: Parece uma bichona!
Borges: Ah sim, como se o bonitão gostasse de veterinário!
Kafka: Pare de me chamar de bonitão. Pega mal pra você. Estamos no blog da Narjara Turetta. 

Deixem uma mensagem para os leitores.

Kafka: Meninas, estamos aí. Moro na Urca. Apareçam! Sou facinho, facinho. E não cobro nada.
Borges: Obrigado, Narjara, pela oportunidade. E desculpe pelas gafes do Kafka, ok? Ele é delinquente mas é meu irmão...
Kafka: Delinquente é tua linhagem de peludos! Num calor de 42 graus com sensação térmica de 50 é ridículo!
Borges: Ora, não me amole. Não me amole. Com esse papo. De emprego. Não está vendo? Não estou nessa. O que eu quero. É sossego.

Sobre o papai:

Adriano Garib: ator, autor, cantor e dominado pelo gatos

Última modificação emQuarta, 18 Fevereiro 2015 20:23
(8 votos)
Ler 2394 vezes

3 comentários

Deixe um comentário

Log in

fb iconLog in with Facebook
create an account