Seu cão é pessimista?

Já pensou nisso?

Fala a verdade, você nunca imaginou que essas coisas fofas seriam capazes de agir de maneira pessimista. Pois uma nova pesquisa realizada pela Universidade de Sidney afirma que sim.

E, inclusive, existem cães mais pessimistas que outros.

“Essa pesquisa é interessante por que consegue medir o lado positivo e negativo de um cachorro sem ser invasivo. Ela oferece aos donos um insight na visão de vida canina e como isso pode mudar com o tempo”, afirma Dr. Melissa Starling, líder da pesquisa.

“Descobrir se o cachorro é otimista ou pessimista é muito importante na hora de tratar um cachorro”, completa a doutora.

Durante o teste, a equipe realizou um experimento com vários cachorros: dois sons diferentes eram tocados, em seguida ganhavam leite (a melhor recompensa) ou água normal. Depois de descobrirem quais tons representavam os líquidos, os cientistas alteraram para sons ambíguos.

Nessa parte, conseguiram definir a diferença entre alguns cães e outros: os otimistas respondiam a quaisquer tipos de sons – na esperança de um copo de leite –, enquanto os pessimistas não se arriscavam, já que poderiam ficar com a mesma água de sempre.

Para os pesquisadores, isso pode significar que um cão otimista espera que boas coisas aconteçam a ele e, por isso, corre riscos. Já os pessimistas costumam ser mais cuidadosos com mudanças, se levar em conta que coisas ruins podem acontecer no caminho; tornando esse cachorro um “ser satisfeito com seu status quo”.

“Cães pessimistas se mostraram muito mais estressados ao errar os testes. Isso fez com que um novo teste fosse dificilmente realizado. Já os otimistas continuaram sem maiores problemas”, afirma Starling.

A pesquisadora vem trabalhando em conjunto com uma associação canina da Austrália, que utiliza dos animais para ajudar pessoas necessitadas.

“A pesquisa tende a ajudar muito treinadores de cães. Assim, eles podem focar diretamente nos cachorros otimistas, aqueles dispostos a fazer seus trabalhos. Além de dar a oportunidade de saber como seu cão está se sentindo. Entender por que ele pode ou não gostar ou não de certos ambientes”, conclui.

 

Fonte: Revista Galileu

Última modificação emQuarta, 06 Maio 2015 16:56
(0 votos)
Ler 1143 vezes

Deixe um comentário

Log in

fb iconLog in with Facebook
create an account